PUBLICIDADE

Aquecedor a óleo, a gás ou elétrico?

Veja como escolher o melhor aquecedor para deixar sua casa quentinha com segurança. Há opções de aquecimento para todos os gostos e bolsos. Confira os cuidados necessários no uso de cada aquecedor para não colocar a saúde em risco:

Tipos de aquecedores

Ninguém precisa passar frio no inverno. Há opções de aquecimento para todos os gostos e bolsos. Mas confira os cuidados necessários no uso de cada aquecedor para não colocar a saúde em risco:

Aquecedor elétrico

O aparelho utiliza uma resistência que aquece e emana calor para o ambiente.

  • É o tipo mais barato, mas o que consome mais energia elétrica.
  • Pode causar queimaduras porque o material também aquece.
  • Gasta até três vezes mais energia do que o ar-condicionado.
  • É capaz de aquecer o ambiente de forma rápida, o que pode levar à queda de oxigenação. Contudo, não causa queima de oxigênio.

Aquecedor a óleo

É um tipo de aquecedor elétrico. Porém, em vez de o sistema esquentar uma chapa, a resistência aquece o óleo que circula pelo aparelho para, então, elevar a temperatura do ambiente.

  • Distribui melhor o calor
  • Gasta tanto quanto aquecedor elétrico

Aquecedor Cerâmico

Existe nas versões a gás e elétrica.

  • A versão elétrica aquece a cerâmica, que distribui mais suavemente o calor.
  • Embora consuma bastante energia elétrica, esse aparelho mantém o calor por mais tempo após ser desligado.
  • O modelo que usa gás natural não é indicado: além do risco de explosão, o mau funcionamento pode causar a combustão do fluido e a liberação de monóxido de carbono no ambiente.

Aquecedor a gás

Um dos aquecedores mais perigosos é o que utiliza gás natural, que é inflamável, sem cor ou cheiro. Mas o risco é apenas em caso de aparelho mal instalado. Quando a queima do fluido não é perfeita, ocorre a combustão e a liberação de monóxido de carbono.

  • Em geral, é utilizado em ambientes abertos.
  • Se planejado na construção da residência, o combustível utilizado é o mesmo da calefação.
  • O modelo também é usado para aquecer água do banho ou de torneiras, por meio de um junker que deve ser instalado por especialistas.

Termoventilador

Também é um tipo de aquecedor elétrico, mas utiliza uma ventoinha.

  • Segue a lógica de um ar-condicionado e faz o ambiente aquecer mais rápido.

Lareira

Se a combustão for bem regulada, é um tipo seguro. Para isso, é preciso contar com uma boa instalação, capaz de garantir a expulsão dos gases de dentro do ambiente.

  • A lareira de metal é o melhor modelo para residências porque o material fica aquecido, o que segura o calor no ambiente por mais tempo.
  • A manutenção deve ser feita com maior periodicidade, para tirar a fuligem gerada.
  • A fuligem forma uma borra que pode entupir o cano por onde sai o gás, o que traz perigos para a saúde de quem respira no ambiente.

Lençol térmico

Para ser seguro, é preciso verificar se o material tem isolamento.

  • Não é ideal para crianças pequenas que ainda têm chances de urinar na cama, pois podem levar um choque.

Ar-condicionado

  • Equipamentos mais antigos correm o risco de apresentar problemas se o ambiente externo estiver muito frio.
  • O ar-condicionado de janela não é indicado se a temperatura na rua for muito baixa (menos de 5°C).
  • Já o split ou o inverter são mais eficientes e consomem menos energia elétrica.

Calefação

  • Precisa de manutenção periódica.
  • Mas, em geral, quando feito por empresas de confiança, é o tipo mais seguro.